Primeiro veículo elétrico da VW feito no Brasil é um caminhão de cerveja
14/05/2019 09:18 em Novidades

De longe, o VW E-Delivery é um caminhão como os outros.

 

Mas os moradores dos bairros de São Paulo, por onde o protótipo circula, sabem quando é ele que está em serviço. O veículo de carga entrega cerveja e refrigerante, mas não é isso que o diferencia.

 

De perto, o E-Delivery se destaca porque é silencioso. Seu motor é elétrico e quase não faz barulho (há um zumbido de reator de lâmpada fluorescente, mas nada que se compare ao ronco de um motor a diesel).

O E-Delivery é o primeiro caminhão 100% elétrico desenvolvido no Brasil. O exemplar mostrado aqui ainda é uma versão experimental derivada da linha Delivery, que a VW lançou em 2018. Mas o E-Delivery está prestes a entrar em produção.

A expectativa é de que ele chegue ao mercado no final de 2020. A VW ainda não fala quanto ele custará, mas será mais caro que a versão diesel, com preço sugerido de R$ 150.700.

A unidade que dirigimos na pista da VW Caminhões, em Resende (RJ), é a mesma que dá expediente entregando bebidas em São Paulo. “Nosso objetivo é avaliar o caminhão nas condições reais de uso”, diz o vice-presidente de engenharia da VW Caminhões, Rodrigo Chaves.

 

A fabricante de bebidas Ambev foi o primeiro cliente da Volkswagen a se interessar pela tecnologia, daí surgiu a parceria. Ano passado, a Ambev anunciou a intenção de comprar 1.600 caminhões elétricos.

Os testes de campo devem durar 18 meses, segundo o supervisor de marketing de produto da VW, Ricardo Yada.

 

O protótipo roda entre 50 e 100 km por dia. Ele sai da central de distribuição da Ambev, que fica no bairro da Mooca, na zona leste, carregado de bebida e eletricidade e volta com baú e baterias vazios.

 

A recarga das baterias é feita à noite, quando o consumo de eletricidade diminui e as tarifas são menores. E o carregamento das bebidas ocorre de madrugada.

O E-Delivery é equipado com motor síncrono de ímãs permanentes de 244,7 cv e 219,2 mkgf (muito mais que seu equivalente a diesel, de 175 cv e 61,2 mkgf, que equipa o Delivery na versão 13.180), acoplado a uma transmissão com uma marcha à frente e a ré.

 

Segundo a VW, a capacidade de carga é de 7,5 toneladas e o peso bruto total (carga+veículo+implemento) é de 14,3 toneladas.

 

As baterias são de íons de lítio níquel-manganês-cobalto e têm capacidade de 240 kWh, o que garante uma autonomia estimada de 200 km.

 

COMENTÁRIOS