Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Polícia suspeita que arsenal apreendido seria usado para assaltar avião de transporte de valores
16/03/2019 17:03 em Novidades

A Polícia Civil suspeita que os carros blindados, fuzis e munição capaz de derrubar aeronaves, apreendidos nesta sexta-feira (15) em um barracão de São José do Rio Preto (SP), seriam usados neste fim de semana em um assalto de grandes proporções realizado durante a madrugada.

 

Segundo o delegado responsável pelo caso, Alceu Lima de Oliveira Júnior, a ação dos criminosos poderia envolver até interceptação de aviões de transporte de valores, na pista do aeroporto da cidade. Outros possíveis alvos seriam os caixas eletrônicos e empresa de valores.

Durante a operação, foram apreendidos três fuzis, três pistolas, grande quantidade de munição .40 e 37 carregadores além de, pelo menos, 15 munições .50, com poder de fogo de derrubar aeronave.

 

“Pelo fato de serem oito carros blindados, acreditamos que a quadrilha tem uns 30 integrantes. O roubo ocorreria neste fim de semana em Rio Preto, ou cidade próxima, mas acreditamos ser em Rio Preto”, afirma o delegado Alceu Lima de Oliveira Júnior.

Capacetes e coletes à prova de balas, miras laser e pavios usados em dinamite também foram encontrados. Os carros estão avaliados em mais de R$ 500 mil, segundo a polícia.

 

A quadrilha já estava sendo investigada há 20 dias e o barracão teria sido alugado na semana passada, com um nome falso.

 

 

“No galpão eles sairiam para cometer o crime e voltariam para o local após o crime. É um galpão estratégico, próximo da Rodovia Washington Luís, aeroporto, poderiam roubar dinheiro de carro forte”, diz o delegado.

 

A polícia procura agora os integrantes da quadrilha já que ninguém foi preso. Com a localização deste arsenal o Deic, Departamento Estadual de Investigação Criminal da capital não descarta a participação dos criminosos em roubos à bancos que aconteceram em São José do Campos e Ribeirão Preto nos últimos meses.

 

“Eles praticaram roubos em outras regiões no interior e trocaram tiros com o Deic em São Paulo. A investigação é nossa e com apreensão do material estamos trocando informações com outras cidades para ajudar no restante das investigações”, diz.

 

COMENTÁRIOS