Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Novo aplicativo da Área Azul é lançado em Rio Preto após polêmica
05/12/2018 10:30 em Tecnologia

Um novo sistema integrado de cobrança do estacionamento rotativo, que inclui o aplicativo, venda pela internet e fiscalização foi lançado nesta terça-feira (4) em São José do Rio Preto (SP). O sistema foi lançado depois da polêmica envolvendo o aplicativo da Área Azul Digital.

 

O novo aplicativo digital foi desenvolvido numa parceria da Emurb com a Empresa Municipal de Processamento de Dados, a Empro.

 

“Estamos entregando o Estaciona Digital, que é uma solução de mobilidade urbana. Vai integrar o usuário ao sistema de estacionamento rotativo. Os usuários vão poder comprar via sistema ticket avulsos ou créditos para usar, além do site e aplicativo. Uma estrutura mais fácil para adquirir o cartão”, afirma Rodrigo Juliano, presidente da Emurb.

 

Os cartões de papeis terão validade por mais 30 dias e depois poderão ser substituídos por créditos do aplicativo digital. Os fiscais continuarão nas ruas, mas vão ficar em pontos fixos nas esquinas. Os créditos poderão ser pagos com boleto bancário ou no cartão de crédito.

 

Polêmica

Após uma apuração realizada pela TV TEM, foi constatado que a empresa vencedora da licitação para o antigo aplicativo Área Azul Digital tinha como sócia uma funcionária de Emurb (Empresa Municipal de Urbanismo), que foi exonerada do cargo.

 

O nome da servidora pública estava no contrato social da empresa contratada para fornecer o aplicativo, que é de cartuchos e suprimentos. O contrato, no valor de R$ 80 mil, passou a ser pago desde junho. O aplicativo foi cancelado definitivamente.

 

Em meio à polêmica, a então presidente da Empresa Municipal de Urbanismo - Emurb, Vânia Pelegrini, deixou o cargo após o anúncio do prefeito Edinho Araújo (PMDB).

 

Até o secretário de Desenvolvimento na época, Liszt Abdala, deixou o cargo. O prefeito Edinho Araújo anunciou a saída dele porque, na investigação, ficou apontado que familiares do secretário participaram da licitação para desenvolver o aplicativo. Segundo a prefeitura, ele pediu exoneração para se defender das acusações.

COMENTÁRIOS